28.5.12

Frio2

Eu desejei que fosse diferente dessa vez. Como de todas as outras vezes...que fosse recíproco. Eu gostaria que ela olhasse pra mim e se apaixonasse com esse simples olhar.

Mas não é assim, é injusto, é falso...Eu tentei não me importar, tentei fazer com que gostasse de mim... mas isso não é possível. Por quê? Eu não entendo o porque. Apenas sei que parece ser obra do destino. Por mais que eu não me importe. Por mais que pareça forte, a dor de não ser amado parece durar 80 mil anos.

Todos os dias, quando fecho meus olhos, desejo jamais acordar novamente. Porém não é o que acontece: dia após dia eu novamente abro meus olhos para uma nova manha de dor e sofrimento.

Gostaria que o mundo inteiro acabasse para que eu não precise tirar a minha própria vida, pois por alguma razão algo me impede de fazê-lo... então eu escrevo.

Eu estou diante do parapeito, olhando pra baixo, vendo o movimento dos carros lá em baixo. Estou pensando nas ultimas coisas que me vêm em mente antes de me jogar la de cima. Mas ela aparece, linda e pede para que eu não faça isso...todavia, o homem de chapéu esta lá, sóbrio, sem dizer uma única palavra, fumando seu cigarro e cuspindo a fumaça em forma de foice pro alto.

- Não faça isso, você não pode pular daí!
-Porque não? Vai embora, eu não posso tê-la comigo, não serei amado por ninguém, porque você insiste em tentar me impedir. Você é falsa , é um cadáver e não existe. Vai embora.

Eu abro meus braços e imagino a planície verde, onde eu rolava alegre quando criança e ela esta lá, com um longo vestido branco.. possui um rosto singelo, nariz fino e pálido. Seus longos cabelos louros brilham com a luz do sol. Eu vou até ela, adoraria tê-la ao meu lado, pois é o amor da minha vida.... mas quando eu a tenho em meus braços tudo volta a realidade, diante do parapeito, olhando para baixo, vendo o movimento dos carros.

Eu vou pular: abro meus braços - o homem de chapéu sorri -... me atiro em direção ao vazio. Sinto o vento cortando o meu rosto e eu estou caindo como se estivesse pulado para um lindo mergulho em um mar azul.

Eu desejo me tornar melhor e aceitar que ninguém está ao meu lado... aceitar que meu destino é o que sempre foi e será.

O artefato aparece em minhas mão e eu o ponho na cabeça... uma luz verde ascende diante de mim. Eu caminho pelas estrelas agora.

Homem de chapéu? É esse o meu destino? Olhar as pessoas de longe? - Mas ele apenas sorri.

Eu ainda desejo que ela venha a este mundo e me ame, antes de eu ir embora.


23.5.12

Frio

Quando eu a vi, permaneci confortável
meus olhos se encheram de paz
meu coração baia mais forte

Quando ela veio até mim
levantou os seus braços
permaneci imóvel
aguardando

Quando ela me abrçou
senti a dor e o frio
cada parte de mim esfriou
hipotermia

O gelo começou nos braços
tomou o meu tórax, meu abdomem
e as minhas pernas

Enquanto eu tentava livrar-me de suas garras
o gelo subia pelo meu pescoço e eu foraçava
um sorriso....
tentei sorrir para que essa forma fosse petrificada

Por fim, um bloco de gelo se formou
cobriu o meu corpo
o Zero absoluto,
sem força e energia
a matéria está em repouso

Ela se afastou
tocou seus labios nos meus
e eu jamais pude deixa-la

Seu nome é solidão.

20.2.12

Caos

O quão injusto pode ser sentir;

O quão injusto pode ser falar;

Se o que se sente não é recíproco;

Se o que se fala não é sequer ouvido.

Provar o que não deve ser provado;

Sentir o que não deve ser sentido;

Ter a ilusão de que se tem escolhas;

Quando só há necessidade.

Saber o que é justiça, mas viver a injustiça;

Saber o que é amor, mas viver o desamor;

Saber o que é perfeito, mas viver a imperfeição.

Se o tempo é perpétuo e houvesse um objetivo para tudo isso,

tal ja teria sido alcançado?

Se houvesse uma certeza, ela seria tão poderosa,

que seria impossível refuta-la?

Caos na comunicação, na fala e nos sentimentos,

somente caos

Quando aqueles belos olhos azuis encontraram os meus, o terror

se abateu em meu coração e a escuridão tomou conta do meu humor

A selva do inconsciente, tolheu-me o discernimento e a fuga, parecia a única escolha

Não existe sequer esperança.

3.2.12

O padrão feminino

Entrevistador: Davie, a maioria dos AS ao se depararem com mulheres atraentes qualificam-nas com notas que variam entre 6 e 10. Desta forma podem ajustar o seu jogo à respectiva nota da HB. Você utiliza esse método?
Davie: Eles realmente fazem desta forma, porém eu não sou adepto.
Entrevistador: Escutei algo em um workshop sobre padrão de qualidade elevado; ou padrão de qualidade inferior... poderia nos explicar o que significa?
Davie: Bom, antes de mais nada, eu vou deixar claro que esse é um mecanismo interno que eu criei, de alguma forma, para preservar-me de algum resultado indesejado... existem outras formas de se fazer isso... porém vou explicar o meu método.
Quando entro em um ambiente eu seleciono rapidamente as mulheres pelas quais me sinto atraído e automaticamente todas tem baixo padrão de qualidade...
Entrevistador: Como assim? Se todas tem baixo padrão, quando elas se tornam alto padrão?
Davie: ... simples. Quando se tornam atraídas por mim.
Entrevistador: Então as mulheres que não se sentem atraídas por você tem baixo padrão de qualidade e as que estão atraídas por você tem alto padrão de qualidade?
Davie: Basicamente.
Entrevistador: Mas isso não é um tanto egocêntrico?
Davie: Você pode chamar como quiser. O fato é que se eu chego em um ambiente e avisto uma mulher e dou a ela uma nota 10..Qual é a minha nota? porque se um AS se sente abaixo da nota 10, seu jogo está prejudicado.
O fato de eu encarar uma mulher atraente como tendo baixo padrão de qualidade faz com que meu jogo se torne um simples ato de compaixão, para aumentar o seu nível de qualidade. E caso algo der errado, ou ela simplesmente não se mostre interessada, eu simplesmente vou embora feliz por saber que existe alguém que não quer atingir um alto nível. Todas as mulheres de alto padrão estão ao meu lado.