16.12.08

Entrevista do chapéu.

Por que o homem de chapéu ri perpetuamente?
R: O homem de chapéu viveu mais do que qualquer homem deste mundo, passou por experiências que qualquer homem jamais sonha em passar. Uma analogia prudente seria a do riso de um adulto diante da ingenuidade de uma criança. Essa possivelmente é a sensação.

O homem de chapéu é Deus?
R: Não há deus, lhes asseguro. E para que compreendam minimamente o que está além desse mundo é necessário um sentido que lhes ainda não foi dado.

Por que alguns homens louvam o homem de chapéu como um deus?
R: O homem de chapéu não possui afetos humanos, qualquer um que desenvolver por ele algum afeto está fadado ao sofrimento.

O homem de chapéu é bom?
R: O homem de chapéu não é bom e nem mal, nem falso ou verdadeiro. Tudo que ele diz deve ser interpretado como hipótese. Ele é capaz de vagar por realidades diversas e nesse sentido suas afirmações podem se realizar por hipótese. Exemplo: Se o homem de chapéu afirmar que tu deves morrer em dez segundos, tal afirmação não é nem falsa nem verdadeira, visto que em alguma realidade hipotética ele presenciou isso. E não sabemos quantas hipóteses existem.

O homem de chapéu pode morrer?
R: Não

Como irão combatê-lo?
R: Não há morte como pressupões, todavia, existem mecanismos para aprisiona-lo.

Por que o homem de chapéu não pode morrer?
R: O homem de chapéu é um composto incapaz de perecer nesta realidade, tu enxerga algo semelhante a fumaça.

O que é a morte?
R: Para compreender uma porcentagem é necessário um sentido que lhes falta, e que só se desenvolverá após os seus cinco sentidos conhecidos definharem. Entretanto, não é tão simples... e sou incapaz de me expressar pela sua linguagem.

Por que o homem de chapéu deve ser combatido?
R: Porque é inútil.

Por favor explique?
R: Nosso anseio é desenvolver um legislação suprema capaz de elevar o homem além dele mesmo. Semelhante ao pulo que obtivemos quando do macaco surgiu o homem.

O homem de chapéu é um obstáculo grosseiro a essa empreitada, na medida que continua influenciando hipoteticamente uma gama de realidades sem controle algum. Sem nenhum padrão. O homem de chapéu é como uma célula cancerígena que se desenvolve em um organismo sadio. Sem ordem alguma ela contamina e corrompe o todo...desordenadamente.

Como vocês irão impedir o homem de chapéu?
R: Não exite forma conhecida de impedi-lo nesta realidade grosseira. O mundo dos humanos é extremamente pobre e de formação primitiva. Possui apenas três dimensões sob as quais tudo se submete.... neste contexto precário intuiu-se nos primórdios que tudo e qualquer acontecimento esta fadado a repetir-se.

Se o homem de chapéu existe ele não pode ser "apagado", pois esta realidade é feita de ciclos que se completam e se repetem. Ele inevitavelmente retornara.

Tão pobre é esta realidade que precisa reconstruir hipóteses para que ela não pereça.

Somente podemos combate-lo em uma realidade tomada pela legislação suprema que estamos paulatinamente implantando.

Entrevista concedida pelo Legislado Supremo, na data, horário e locais desconhecidos.

Nenhum comentário: