26.4.07

O crucificado: nobre ou escravo?

Teria sido o crucificado, um homem nobre?

vos dizia que com o arrependimento viria o perdão; no entanto ele nunca arrependeu-se
vos dizia que atirasse a primeira pedra aquele que nunca pecou; no entanto jamais atribuiu-se algum pecado
vos dizia que amasse o próximo como a ti mesmo; no entanto amou mais o próximo do que a si mesmo
vos dizia que diante do pai todos são iguais; no entanto diante dos homens não considerava-se como igual
Perdoa os homens pois eles não sabem o que fazem, assim foi crucificado. Um homem que certamente nessas palavras não sentia-se igual!
Com o coração afastado do ressentimento, amou mais aos homens do que a mãe terra, assim foi crucificado.

A figura trajava um terno preto e um chapéu social preto. E após seu breve discurso sobre Jesus para um platéia que se alto denominava "últimos homens", abaixou a cabeça retirou um cigarro com a mão esquerda do bolso de dentro do paletó e o levou até a boca, ao mesmo tempo que retirava um isqueiro prateado do bolso da calça.
Lembro-me que as duas tentativas iniciais para acender o cigarro falharam;-- a platéia olhava estupefata, aquela cena que parecia nostálgica--mas na terceira tentativa uma chama azulada ascendeu o cigarro daquela figura e, após o primeiro trago, uma fumaça adocicada invadiu o recinto.
Senti naquele momento que meu espírito libertava-se das amarras de um destino cruel. Não fui capaz de me intitular último homem.

Nenhum comentário: