29.11.05

Iguais no sofrer?

"Todos sofrem por amor" - diz o populacho!
Todavia o que não se percebe é que o sofrimento divide-se em dois mundos: primeiramente, a "regra" sofre por amor quando o mesmo não lhe é retribuído em grau equivalente ao qual ele deseja: sonha com um amor recíproco em grau equivalente, mas carece de percepção até mesmo na medida de seu próprio amor. Ou seja, perde-se em desejos e fantasias: sofrimento!; em segundo lugar está a "exceção": esta sofre, não porque seu amor não é correspondido, e sim porque ama diferente, sabe que seus sentimentos são estranhos à "regra". Presume de antemão que não há ser neste mundo capaz de gratidão para com o que ele pode oferecer quando ama. E conclui que o amor é condição dos fracos, pois somente sentimentos grosseiros podem ser retribuídos. Ele sofre por isso... porque ainda lhe resta certa doze de fraqueza.

Nenhum comentário: